Arquivo da tag: Tutorial

Tutorial Básico DC++

Tutorial Básico DC++

Bom dia a todos, o intuito deste tutorial básico é ensinar o básico de como entrar no hub dos mochileiros e usufruir de ótimas hqs, vamos lá:

1 – Requisitos:

  1. Um cliente DC++, alguns dos quais eu recomendo o uso são:

    I – DC++, cliente oficial;

    II – Apexdc++, um mod do anterior, tem pacote de idioma para português do Brasil, muito usado, e vai servir de exemplo neste tutorial em razão disso, mas ressaltando que o tutorial é básico e abrange funções comuns a todos eles;

    III – AirDC++, outra opção, tem pacote de idioma para português;

    IV – FlylinkDC++, meu favorito e o que eu uso, tem pacote de idioma para português do Brasil, cujo já fiz um tutorial mais completo que você pode encontrar aqui.

  2. Conexão com a internet(Dã)

2 – DC++, Conceitos e alguns termos

HUB -> É o lugar, canal, servidor onde você se cadastrar, onde pode conversar, bem como compartilhar e baixar arquivos.

Cliente -> É o programa usado pelo usuário, tal como DC++, ApexDC++, AirDC++ e etc

Protocolo -> É a tecnologia usada para troca de arquivos (P2P) nesse caso, o protocolo usa o mesmo nome do programa mais antigo, que é DC++

Agora um ponto crucial, todo hub que você entra, tem regras e a não observância dessas regras e/ou condições, pode lhe impedir, desde de conversar, baixar, enviar a até mesmo entrar no hub, se elas não forem atendidas.

Regras Comuns -> A maioria dos hubs tem regras como número mínimo de slots, compartilhamento mínimo, registro, número máximo de hubs em que usuário está, dentre outras, no caso dos Mochileiros as regras são:

  1. Número de 2 slots para upload;
  2. Compartilhar no mínimo 2 Gb de conteúdo;
  3. Ser registrado.

Outros fatores -> Outros fatores importante para usuários é que como se trata de um protocolo de troca de arquivos (p2p), a velocidade irá depender de vários fatores, tal como quantidade de usuários com o arquivo desejado, a velocidade em que eles podem enviar tal arquivos, lembrando que no Brasil é muito comum a velocidade de upload ser baixa, por consequência arquivos raros ou que tenham só um usuário como fonte, pode ir devagar.

Características Peculiares do Protocolo P2P DC++ -> Uma das peculiaridades mais importante é que vou ressaltar é que os usuários que forem detectados pelo programa como passivos ou ativos, ser passivo traz algumas limitações, tal como:

  • só 5 resultados por usuário irão ser exibidos em resposta à busca, mesmo que um usuário tenha mais arquivos que correspondam com o termo pesquisado.
  • você pode não ser hábil a fazer download ou receber resultados de usuários passivos
  • você pode não ser hábil a usufruir na totalidade de certos hubs (em razão de suas regras)

Obs.:O DC ++ tenta o NAT Traversal nos hubs ADC (Mochileiros é um hub NMDC, pai do ADC) para permitir que usuários passivos se conectem uns aos outros.

Por que preciso do modo ativo?

No modo de conexão passiva, o DC ++ só fará conexões de saída para outros usuários. Todas as pesquisas serão enviadas através do hub e os resultados da pesquisa também serão retornados pelo hub. O DC ++ retornará no máximo cinco resultados de pesquisa para um usuário passivo, conforme já falei acima. Os usuários passivos podem não conseguir fazer o download de outros usuários passivos, que também já falei. O modo passivo gera uma sobrecarga extra nos hubs, então, por favor, não o use a menos que você precise. Para descobrir quais usuários do DC ++ estão no modo passivo em um hub, verifique sua tag na lista de usuários. Usuários passivos terão M:P na suas tags DC++.

Dito isto, o modo ativo no DC ++ fará conexões de entrada e saída para outros usuários. Embora todas as pesquisas sejam enviadas por meio do hub, os resultados da pesquisa serão retornados diretamente aos usuários do modo ativo e pelo hub para os usuários passivos. Os usuários ativos podem fazer o download de usuários ativos e passivos e obter mais resultados de pesquisa. Obviamente, isso significa que você pode se conectar a um grupo maior de pessoas.

No entanto, há diferença ZERO na velocidade de download/upload entre modos ativos ou passivos.

3 – Tutorial

Para fins deste tutorial, conforme já dito acima, será utilizado a versão . 7z do ApexDC++, no caso não é necessário instalação em si, somente a extração do arquivo 7z. Ressaltando que a versão normal, com instalador, vem com pacote de idioma em português do Brasil.

No site do ApexDC++, a versão compactada, tem o nome tal como acima (na época da elaboração desse tutorial, 1.6.4 era a última versão que havia saído), extraia o arquivo;

No meu caso, extrai na pasta indicada na imagem acima;

Como se trata da versão portátil, então basta executar um dos dois executáveis acima, sendo que o primeiro é para Windows 32 bits, e o segundo para 64 bits, se não souber qual é o seu sistema, escolha o primeiro (32 Bits);

Esta imagem acima só aparece para esta versão portátil, ela questiona se você quer: 1° Criar um atalho no menu iniciar, 2° Criar um atalho na área de trabalho, 3° Criar atalho na barra de início rápido;

Ao iniciar pela primeira vez, abrirá a janela de configurações, na primeira seção que abrir, você terá que definir seu apelido( no campo destacado de preto) e seu email (no campo destacado de vermelho);

Depois vá na opção seguinte, Connection settings, no qual você vai configurar sua conexão, se você não tem experiência, recomendo deixar tal como na imagem acima(Firewall (passive, worst case));

Agora se você sabe como configurar sua conexão, fato que não será tema desta postagem, você opta pela opção marcada acima (Firewall with manual port forwarding) e indique nas caixinhas TCP, UDP e TLS/TCP, as portas que você configurou no seu roteador/modem/firewall, como cada usuário pode usar uma infindável combinação de produtos diferentes para cada um desses elementos, fica inviável ensinar como configurar cada um, recomendo que se pesquise na web como redirecionar portas no seu respectivo produto (um site bacana para aprender como fazer isso com seu equipamento, mas em inglês é esse: https://portforward.com);

Nesta seção você pode configurar limite de velocidade;

Nesta você pode indicar a pasta para onde os download finalizados irão ser colocados (campo destacado de preto) e onde ficarão os arquivos temporários/incompletos (destacado de vermelho);

Aqui você tem opção de definir pastas específicas para determinados tipos de arquivo;

Já aqui você pode configurar programas para pré-visualizar arquivos que estão baixando, por exemplo um player de vídeo para ver download de vídeos em andamento, sessa função vai depender do aplicativo usado pelo usuário para tal fim, formatos de mídia geralmente suportados por vários players;

Nesta seção você define configurações de fila, nada para usuário iniciante deva mexer;

Em Sharing, você irá definir o que irá compartilhar, selecionado as pastas que você deseja compartilhar (campo destacado de preto), você pode definir que tipos de arquivos você não deseja compartilhar em Share skiplist, mas que estão nas pastas, aqui você tem usar ReGex, por exemplo, eu o uso: “*MusicBee*;*.torrent;*.torrents;*.part;*eMule*;*Documentos*;*Documents*;*.doc;*.docx;*.odt;*.odf;*.odp;*.odx;*.ods;*.txt;*.rtf;*.nfo;*.html;*.htm;*.url;*.website;*.lrc;*.ppt;*.pptx;*.pot;*.potx;*.dsf;*.ini;*.db;*.dat;*.part;*.met;*.txtsrc;*.txtsrcs;*.egt;*.az;*.slp;*.sds;*.~slp;*.xautopf;*.pls;*.m3u;*.m3u8;*.bak;*.bat;*.lyrics;*.xls;*.xlsx;*.dotm;*.dot;*.docm;*.xlst;*.xspf;*.!az;*.az!;*dnd_az!;*.!qb;*.mbp;*.mbl;*.pidx;*.upd;*.xautopf”, então os arquivos que estão nas pastas selecionadas irão excluir os arquivos que batem com essas regras (campo destacado de vermelho);

Aqui o que importa é número de slots de upload, é aqui que você os define;

Aqui você tem mais opções, agora relacionado ao comportamento e aparência do aplicativo;

Aqui você configura as cores e as fontes usadas nos hubs;

Aqui você define as cores das barras de progresso, tanto de upload quanto de download;

Já aqui você define as cores dos apelidos dos usuários de acordo com a condição da conexão e status no hub;

Aqui você configurar os popups/balões;

Aqui os sons;

Aqui os botões que devem aparecer ou não na barra de ferramentas do aplicativo;

Aqui as configurações de comportamento das janelas do aplicativo;

Aqui as configurações de onde vão e como e se vão se salvos os logs;

Configurações de segurança, nada a ser mudado do que vem no padrão;

No caso do DC++ e do ApexDC++, eles tem suporte a plugins, o FlylinkDC++ não tem e o AirDC++ eu não sei;

Em Advanced você tem uma série de opções que só servem para usuários mais experientes, nada a ser mudado, tendo mexido em tudo que você já queria, clique em OK e vamos adicionar o Hub dos Mochileiros das Hqs;

Na tela principal do programa, clica no botão que tem uma estrela, para configurar os hubs favoritos;

Em seguida, na janela que irá aparecer, clique em “New/Novo
para adicionar o hub;

Na janela, tal como a da imagem acima, deve colocar o nome do Hub(Campo destacado de preto), aqui não tem muita importância, você coloca o nome que lhe convier, já em Adress (Campo destacado de vermelho) você deve colocar tal como tá na imagem, que é “dchub://mochileiroshqs.no-ip.org:1209“, aqui sim é importante, uma letra, espaço errado, você não entra, então você coloca seu usuário (campo destacado de laranja) e senha, se já for usuário (campo destacado de amarelo), se não for cadastrado, você terá que fazer o registro seguindo os passos seguintes, então voltar aqui e preencher os dados;

Agora você tem ele na lista de favoritos, você marcando a caixinha, ele irá ser aberto ao iniciar o aplicativo;

Antes de entrar no hub, é sempre bom observar se você está dentro das regras do hub, como quantidade mínima de compartilhamento tal como realçado na imagem acima, lembrando que outros requisitos tal como número mínimo de slots para upload, bem como número de máximo de hubs e etc;

Agora entrando no hub, seja clicando duas vezes no item dos favoritos, devemos nós registrar;

Você tem duas formas para se registrar, a primeira é digitar no chat o comando “+regme senha” ou clicando com botão direito do mouse sobre a aba do hub seguindo as opções destacadas na imagem acima, depois do seu registro, saia e entre novamente do hub, agora usando a senha, caso você não tenha colocado o usuário e a senha no campo respectivo nos favoritos, o hub irá perguntar pela senha;

Agora como procuramos coisas para baixar, a primeira forma a lhe ensinar é usar a Busca que você pode acionar usando o atalho Ctrl+S ou clicar no ícone de uma lupa tal como na imagem acima;

Esta janela irá aparecer, no campo destacado de preto, você digitará o termo de pesquisa, no campo destacado de vermelho você tem algumas opções de filtragem na pesquisa, tal como pelo tipo de arquivo, tamanhos máximo ou mínimo e outros, depois de digitar Enter ou clicar no botão Search, o resultado irá aparecer tal como no destaque em verde acima, que no caso mandei pesquisar o termo Aranha;

Nos resultados, ao achar algo que queira baixar, clique duas vezes para baixar ou clique com botão direito do mouse e use a opção “Download“, lembrando sempre que o download vai depender de vários elementos, tal como velocidade de download sua, velocidade de upload e quantidade de usuários com arquivo para enviar para você, se há slots livres como o arquivo para enviar, bem como das configurações de ambos usuários;

Outra opção é na lista de usuários no canal, você clicar com botão direito do mouse sob um usuário, você usar a opção Get File List que baixa a lista completa de tudo que tal usuário está compartilhando ou a opção Browser File List no qual você navega na lista do usuário em tempo real;

Em qualquer caso, na barra inferior, aparecerá tentando baixar a lista, neste local aparecem todos uploads e downloads que envolvem você;

Depois de baixar a lista, você poderá navegar nas pastas e arquivos do usuário (campo destacado de laranja), quando achar uma pasta (campo destacado de amarelo) ou arquivo(campo destacado de verde) que queira, basta clicar duas vezes para baixar ou usar botão direito do mouse e selecionar Download (tal como no destaque em azul marinho);

Clicando no ícone acima você irá abrir a aba que mostrará os downloads da sua fila para baixar;

Neste ícone mostrará os downloads já terminados na sessão.

Então é só.

Anúncios

Guia Básico Xvid4psp 7

Bem, outro tutorial, mas esse conversor é bem mais fácil de usar do o tutorial anterior que fiz, só uma guia básico para quem quer converter arquivos de forma rápido e eficiente, então vamos lá.

Xvid4psp 7: https://winnydows.com/en/

Baixe o aplicativo no site acima e extraia o arquivo zip e execute o executável. Atenção, baixe a versão de acordo com seu pc e sistema operacional, win64 é a versão para hardware e sistemas operacionais 64 bits, caso você não saiba qual é o seu caso, baixe e use a 32 bits.

Guia:

xvid4psp_2017-03-06_09-48-07

Aqui nessa primeira imagem temos a tela inicial do programa, observe que já adicionei um vídeo para o exemplo, para você adicionar um arquivo você selecionar o item da forma de um filme de máquina fotográfica que está dentro do destaque em azul, o ícone de uma pasta é para adicionar uma pasta, como você pode adicionar vários vídeos, temos os ícones de sinal de menos que serve para remover um dos arquivos da lista para conversão e o de lixeira que serve para mover o arquivo que está na lista para a lixeira do sistema.

Já no destaque em verde temos as abas de itens que você mexer, para editar, filtrar e afins do vídeo, cada item selecionado irá mudar os itens exibidos na coluna do meio e na da direita, aqui estamos na coluna Info, no quais você tem as informações a respeito do arquivo aberto, se houver mais de um arquivo na primeira coluna onde fica a lista de arquivos a serem convertidos, irá ser exibidos aqui os detalhes do arquivo que estiver selecionado, útil para quem que reconverter para tornar algo compatível com sua tv, eu aqui por exemplo, olho se o arquivo é do perfil 4.1 High do H264, pois minha tv tem suporte até esse limite, além de não suporta vídeos 10-bits nesse formato.

Na terceira coluna, como já falei, exibe detalhes complementares ao item selecionado na coluna do meio, nesse caso, que no meio está selecionado a opção “Info”, aqui exibe detalhes complementares.

xvid4psp_2017-03-06_09-48-14

Selecionado a coluna metadata, podemos editar a tag do arquivo de vídeo, no canto inferior você pode usar banco de dados da web para preencher isso, clicando no ícone da forma de planeta terra, remover usando o botão na forma de lixeira, e afins

xvid4psp_2017-03-06_09-48-20

Em “Chapters” você pode usar os comandos do destaque em vermelho para dividir o arquivo, caso você queira dividir em em vários arquivos, basta selecionar um ponto na barra de progresso azul com o mouse e pressionar o ícone na forma de um tesoura cortando um filme fotográfico.

Já no destaque em verde da coluna da direita, você pode usar a barra azul de progresso da coluna central, usar o sinal de + para adicionar um capítulo/marcador/favorito em tal ponto e assim por diante, adicionando tantos quanto você quiser, usando o sinal de – para remover caso você ache algum desnecessário.

xvid4psp_2017-03-06_09-48-29

Aqui, de forma similar ao anterior está os mesmos comando na coluna do meio, só esqueci de mencionar que tanto na aba anterior quanto nessa, no campo superior que está em branco com a borda preta, será exibido a imagem do trecho do vídeo em que estiver selecionado na barra de progresso, mas no item “Trimm” serve para você salvar um trecho do vídeo, sem reconverter, basta selecionar um trecho na barra de progresso e usar o ícone central da tesoura e posteriormente ir no sinal de +  e irá perguntar onde você desejar salvar a parte cortada, processo que irá ser realizado de imediato.

xvid4psp_2017-03-06_09-48-41

Bem, selecionado a opção “Filters” você terá uma série de filtros para o vídeo, basta marcar a caixinha para fazer o que tal filtro indica fazer, vale ressaltar que a depender do filtro usado e que opção nela usada, irá aumentar a demora na conversão, vou explicar rapidamente um e outro filtro:

Noise reduction – é o que muitas tvs modernas chama de redutor de ruído, é bom para “melhorar” o aspecto visual para vídeos cuja a qualidade esteja ruim, em vídeos de boa qualidade cuja a opções de conversão você coloca alta, terá pouco efeito prático, mas ele é um dos filtros mais pesados da lista disponível, a depender da força usada.

Resolution – bem, esse muda a resolução, você ainda pode selecionar que tipo de técnica será usada para isso, além de indicar o tamanho máximo dos vídeos, os quais forem encontrados na sua lista que superarem o máximo indicado aqui, será reduzido para o tamanho máximo por você indicado.

xvid4psp_2017-03-06_09-48-46

Agora na aba “Codecs” temos uma série de opções:

Destacado em vermelho: Aqui você escolher o container/extensão do arquivo, e pode criar perfis pré-definidos clicando no ícone da forma de “rosca” que fica à direita

Destacado em verde: Escolhe onde salva os arquivos

Destacado em azul: Aqui é as opções do codec de vídeo, recomendo para maioria dos usuários usem ou o x264 (do formato h264) ou x265 (do formato h265), h264 é mais compatível com a maioria dos dispositivos de hoje em dia, tvs, smartphones, garante boa qualidade e compatibilidade, recomendo usar o método “CRF” por ser mais rápido, já no campo do valor do CRF, quanto mais baixo o valor, maior a qualidade, é dito pela documentação que a qualidade 18 é a mais recomendada pela qualidade, pois valor abaixo disso dificilmente os olhos humanos iriam perceber a diferença visual, vale ressaltar que não tem como você escolher ou limitar o tamanho do arquivo final. x265 é dito com sucessor do anterior, mas consome mais recursos do que o anterior e é bem mais lento, garante arquivos com a mesma qualidade do anterior em tamanho bem menores. Fora esses a melhor opção é a “Smart Copy” que só copia o vídeo sem fazer uma conversão, ideal para os casos por exemplo que o vídeo toque e o áudio não, você copia o vídeo deixando essa opção marcada e só convertendo o áudio, ou quando você só quer trocar o container do arquivo,por exemplo de mp4 para mkv, no qual você tem por todas as opções dessa coluna em “Smart Copy”

Destacado em amarelo: O mesmo do vídeo, mas de áudio.

xvid4psp_2017-03-06_09-48-52

Por fim você clica em “Start, acompanha o logo na coluna do meio e o consumo de recursos na coluna da direita, recomendo mudar o item “Priority” de “Norma” para “Idle”, para consumir menos recursos, caso você queira fazer outras coisas no PC enquanto a operação ocorre, mas claro que isso não será suficiente para jogar um game por exemplo.

Então tá pessoal, por hoje é só.

 

 

Guia Rápido – StaxRip x64

Bem, resolvi fazer um guia para conversão rápida com o aplicativo StaxRip versão para sistema Windows 64-Bits.

Baixe-o aqui: https://github.com/stax76/staxrip/releases

Vamos ao guia:

2016-03-26_16-14-41

Ao executar o aplicativo pela primeira vez, ele irá perguntar onde deseja salvar as configurações, escolha o de sua preferência.

2016-03-26_16-15-01

Essa é a tela principal do programa, na barra de ferramentas temos:

1 – Project = onde você pode salvar os templates e projetos que você editar, caso você seja interrompido por exemplo, além de criar templates para criar arquivos com determinadas características ao invés de abrir arquivo por arquivo e configurar sempre as mesmas coisas.

2 – Crop = É o filtro onde você faz corte na imagem, não irei abordar aqui, mas é bastante simples, geralmente não efetuo cortes na imagem, quem quiser tirar bordas pretas ou acrescentá-las o lugar é aqui

3 – Preview, é onde você pode cortar o vídeo, tirar as partes que você não gosta por exemplo, bastante útil, uso ocasionalmente.

4 – Options = Opções do programa, abordado mais adiante.

5 – Tools = Ferramentas , aqui você pode ter acesso a alguns programas que o StaxRip é frotend, além de verificar se tá faltando algum pré-requisito para a execução do aplicativo.

6 – Help = Ajuda

Logo abaixo da barra de ferramentas, você tem duas caixinhas em branco, a da esquerda quem tem título de “Source” é onde você deve clicar para abrir um vídeo, na da direita, na caixinha “Target” é onde e com qual nome irá ser salvo o arquivo convertido.

No centro do programa, temos acesso aos filtros, Filters Resize, além da configuração do codec de vídeo e container.

Em penúltimo temos os áudio que serão mantidos ou convertidos no arquivo e por fim temos a opção Next no qual vc deve clicar quando tiver tudo no jeito.

2016-03-26_16-15-16

Clique em Tools>Apps…

2016-03-26_16-15-35

O StaxRip tem como pré-requisitos alguns aplicativos, que em razão da sua licença não é permitido vir junto ou que não vem porque tornaria o arquivo do aplicativo maior, aqui você deve ir em VapourSynth igual na imagem, mas no meu caso eu já realizei o procedimento e instalei ele, se você não o tiver instalado, aqui será dado o link para baixá-lo, faça isso, mas não instale ele antes de instalar os outros pré-requisitos, porque ele precisa do Python instalado para funcionar e ser instalado.

2016-03-26_16-16-01

Em Runtimes você encontrar outros pré-requisitos que vc deve ter e talvez não tenha instalado, se não tive-los instalado, o programa irá oferecer os links para instalar, o Pynthon é pré-requisito para que outro pré-requisito, o VapourSynth funcione, então instale ele em primeiro lugar, o resto tanto faz a ordem.

2016-03-26_16-16-13

Agora vamos em Options

StaxRip_2016-03-26_16-16-25

Aqui temos várias opções, mas como isso é um guia rápido, as mais interessantes são as opções Paths Misc.

StaxRip_2016-03-26_16-16-45

Em Paths você tem três caixinhas, a primeira de cima pra baixa é pasta padrão para onde os arquivos convertidos irão, se você deixar em branco, o padrão irá ser na mesma pasta onde está o arquivo original, na segunda caixinha é o nome padrão, se deixá-la em branco o programa irá dar o mesmo nome do original, talvez adicionando algum sufixo ou prefixo, caso a opção acima seja deixada em branco, em razão da possibilidade de terem os mesmo nomes, o convertido irá ganhar esse sufixo ou prefixo; por fim, na terceira caixinha é onde os arquivos temporários irão ser salvos, se deixar em branco, será criado uma pasta no diretório de origem do arquivo com o mesmo nome do arquivo que está sendo convertido com um sufixo temps, recomendo se você converter muitos arquivos ou arquivos grandes, que monitore elas, porque ocupam um tanto de espaço, apague-as assim que tiver certeza que a conversão ocorreu com sucesso.

StaxRip_2016-03-26_16-16-53

A opção mais interessante em Misc é segunda caixinha, que serve para apagar os arquivos temporários após a conversão, gosto de deixar essa opção ativada.

StaxRip_2016-03-26_16-17-12

Voltando a tela principal, você pode alternar o codec de vídeo, clicando na opção x264 que está de verde, que irá aparecer as opções que o programa traz, em destaque, se você quer uma conversão rápida, use as que tem o prefixo Intel ou Nvidia, para iniciantes é a melhor opção, apesar de ter menos opção e em virtude disso geralmente criar arquivos com menor qualidade do que usando o x264 ou x265, elas são muito mais rápidas do que estas, mas elas só funcionam com placas gráficas das respectivas fabricantes, exemplo, aqui no meu caso, só funciona Intel e Nvidia H.264, não tenho suporte a H.265, esses encoder usam a placa de vídeo para processar a conversão, no sites da Intel e Nvidia trazem as placas suportadas, mas salve engano, dos chips Ivy Bridge em diante ao menos H.264 já é possível, e ao menos nas GTX 670 em diante já dá para fazer a H.264, já o H.265 só nas placas mais recentes, principalmente as tops de linha.

StaxRip_2016-03-26_16-17-30

Depois de você escolher o codec, dentro da caixinha branca tem dois itens, o Options e o Container Options, isso se você selecionar os encoders x264 ou x265, que irá abri uma janela, por exemplo da x264 na imagem logo abaixo:

StaxRip_2016-03-26_16-17-40

Aqui você tem acesso a diversas opções, além de poder editar a linha de comando da Cli.

StaxRip_2016-03-26_16-17-56

Na opções de Container Options, você tem a opção de adicionar legendas softsubs, mais faixas de áudios e outras coisinhas, vejamos na imagem abaixo como exemplo:

StaxRip_2016-03-26_16-18-02

Temos as abas Subtitles (legendas), Audio (Áudio), Options (Opções) e Command Line (linha de comando), nem preciso dizer o óbvio, que vc nas abas Subtitles e Audio e clicando em “Add…” você pode adicionar mais faixas de legendas e áudio respectivamente.

StaxRip_2016-03-26_16-18-18

De volta a tela principal, clicando em Resize que se encontra de verde, você tem uma opção de automatização no redimensionamento do vídeo, às vezes você que converter um arquivo para que ele se torne compatível com algum disposito, várias tvs, smartphones tem esses limites, sendo importante usar essa opção quando necessária, além da opção automática, vc pode usar a barrinha, puxando ela para esquerda para reduzir a resolução do vídeo.

StaxRip_2016-03-26_16-19-10

StaxRip_2016-03-26_16-19-17

StaxRip_2016-03-26_16-19-28

StaxRip_2016-03-26_16-19-36StaxRip_2016-03-26_16-19-43

Já em Filters que também se encontra de verde, terá a opção de cinco filtros pré-definidos, sendo só de fonte ativado, clicando com botão de mouse sob cada item, você terá mais opções que cada filtros tem, se tiver conhecimento dos scripts para avisynth, avisynth+ ou vapoursynth, vc pode editar os perfis para adicionar ou remover algo.

O primeiro filtro é o Source que é a técnica que usou para abrir.

Segundo é Crop, que é o filtro que corta a imagem.

Terceira é Field que é usada quando você estiver ripando um dvd ou bluray, salvo engano serve para desentrelaçar os vídeos, não sendo usando para conversão de arquivos que não seja nesse caso.

Quarta opção de filtro é Noise, esse é um filtro que usado para melhorar/filtrar a imagem.

Última opção é Resize, nesse caso serve para escolher que tipo de filtro de redimensionamento será usado.

Vale ressaltar um detalhe importante, cada filtro, a depender da força dele, requer mais ou menos recursos do PC, podendo também afetar de forma contundente a velocidade da conversão, em especial os dois últimos dos mencionados acima.

StaxRip_2016-03-26_16-19-56

Em Audio, da mesma forma que no vídeo, você pode escolher o codec de áudio das faixas de áudio ou se você não quer ter áudio (nesse caso vc tem deixar as caixinhas em branco) ou se você não quer converter o áudio, só copiar, nesse caso use a opção Just Mux.

StaxRip_2016-03-26_16-20-22

Agora vamos abrir um arquivo, ao tentar abrir um arquivo irá aparecer a janela acima, no qual eu sempre escolho automático, mas você pode escolher manualmente que tipo de fonte você deseja usar, em alguns casos isso é importante, pois um tipo pode apresentar defeito na imagem ou atraso no áudio, razão que você deve tentar o manual um que não dê problema se for caso.

StaxRip_2016-03-26_16-20-37

Depois de selecionar o tipo de fonte para abrir o arquivo irá aparecer a janela acima, irá criar os arquivos temporários para a conversão, aguarde.

StaxRip_2016-03-26_16-21-13

No caso, irei usar a conversão da Intel H.264, depois clique em Encoder Options.

StaxRip_2016-03-26_16-21-21

StaxRip_2016-03-26_16-21-28

Na primeira aba, temos a principais opções, recomendo vc só mexer na opção Quality/Speed (qualidade/velocidade)e nas opções QPs, aumentando os valores do QP mais veloz e menos qualidade o arquivo terá também, quanto menor os valores, maior o arquivo terá e mais lenta será a conversão.

StaxRip_2016-03-26_16-21-35

Na aba Advanced, você tem a opção de selecionar o Level do arquivo convertido, alguns dispositivos tem limitação de nível, acima de 4.1 ou 4.2 pode gerar arquivos que não toque em smartphones e/ou smarttvs, dentre alguns outros dispositivos, voc6e terá que ver no manual do dispostivo se for o caso, além de você pode adicionar outros comandos via linha de comando em Custom Switches.

StaxRip_2016-03-26_16-22-09

Agora, caso vc queira fazer um corte no vídeo, para tirar algum irrelevante, selecione a opção na barra de ferramentas Preview.

StaxRip_2016-03-26_16-22-36

Após clicar em preview irá abrir uma janela, na parte inferior do vídeo, irá haver uma barra, nela vc pode selecionar um trecho a ser cortado, para isso, você vai para o ponto inicial da seleção e use o atalho Home e vá para o ponto final e selecione o atalho End, o trecho selecionado deverá ficar em amarelo na barra, aperte Del para apagar a parte desejada e repita o procedimento para todas as partes que deseje remover, quando terminar clique em Enter, para voltar para tela principal e na tela principal, assim que tudo estiver do jeito que você quer, clique no canto inferior direito, em Next.

StaxRip_2016-03-26_16-23-17

Ao clicar em Next, irá aparece essa janela, você terá como principais opções, Start para iniciar a conversão e Close na qual você pode fechar a janela e editar outro arquivo para colocar na fila de conversão, daí é só se divertir com o resultado.

Fiquem com Deus.

Tutorial para Vuze 5.X.X.X ou BiglyBT

Em virtude da pequena atualização que se encontra no final do texto, que fala um pouco das novidades da última versão, e ao invés de fazer um novo post para cada nova versão, resolvi editar o título do post, pois sempre que necessário atualizarei este aqui.

Atualização 2: Os criadores do Vuze, resolveram criar outro cliente torrent baseado no Vuze, chamado BiglyBT, esse tutorial serve para ele também, pois é o cliente que agora uso. Vocês podem fazer pedidos de recursos novos ou para correção de bugs no endereço github deles.

Bem vindos, esse é o tutorial atualizado para o Vuze 5.X.X.X, versão mais recente nesta presente data, sem mais delongas vamos lá.

Conceitos Básicos: (Info tirada da wikipedia)

BitTorrent é um protocolo de rede que permite ao utilizador realizar downloads (descarga) de arquivos, em geral indexados em websites. Esse protocolo introduziu o conceito de partilhar o que já foi descarregado, maximizando o desempenho e possibilitando altas taxas de transferência, mesmo com um enorme número de usuários realizando descargas (downloads) de um mesmo arquivo simultaneamente. Foi criado por Bram Cohen em abril de 2001 e teve sua primeira implementação liberada no dia 2 de Julho de 2001.1 Desde de então tem sido alvo de empresas que lutam em defesa da propriedade intelectual, devido a alegações de violação de copyright (autoria) de alguns arquivos transmitidos pela rede. No ano de 2005 o protocolo BitTorrent foi responsável por 35% dos dados transferidos na Internet em todo o mundo.

Na rede BitTorrent os arquivos são quebrados em pedaços de geralmente 256Kb. Ao contrário de outras redes, os utilizadores da rede BitTorrent partilham pedaços em ordem aleatória, que podem ser reconstituídos mais tarde para formar o arquivo final. O sistema de partilha otimiza o desempenho geral de rede, uma vez que não existem filas de espera e todos partilham pedaços entre si, não sobrecarregando um servidor central, como acontece com sites e portais de downloads, por exemplo. Assim, quanto mais utilizadores entram para descarregar um determinado arquivo, mais largura de banda se torna disponível.

Rastreador/Tracker são servidores responsáveis em dizer ao seu programa de Torrent o IP dos seeders e leechers. Quanto mais trackers, mais seeders e leechers. Todo Torrent precisa de pelo menos um tracker. Como o mesmo arquivo .torrent normalmente acaba sendo enviado para mais de um site de Torrents, o .torrent que você tem pode não ter os mesmos trackers que o arquivo .torrent da mesma coisa que você está tentando baixar em outro site. Porém, todos os Torrents possuem uma identificação única, que garante que este Torrent é o mesmo Torrent que outro, ou não. Essa identificação é o seu Hash, e existe um site, o torrentz.eu, que trabalha de forma semelhante ao Google, procurando em todos os grandes sites de Torrent pelo mesmo Torrent e juntando sua lista de trackers, criando assim um tracker centralizado.
Buscar mais trackers para o seu Torrent neste site é bem simples na verdade, basta você pegar a Hash do seu torrent e colocar no campo de busca.
Para fazer isso pelo Transmission, basta clicar duas vezes no Torrent da lista de Torrents para abrir suas propriedades, e logo na primeira aba, Informações, vai estar a Hash dele.

Peers são os usuários, que utilizando de um cliente torrent (tal como o Vuze, utorrent dentre outros) usam a rede/protocolo bittorrent para trocar arquivos, é composta pelos Seeders que são os usuários que já baixaram o arquivo completamente e estão tão somente enviando eles para os demais e os Leechers que são aqueles que estão baixando os arquivos e enviando, existem casos nos quais os leechers querem baixar apenas parte do torrent, depois que baixam eles continuam sendo exibidos apesar de estarem de estarem semeando as partes que eles baixaram.

Requisitos:

  1. Baixar o Java;
  2. Baixar o Vuze ou BiglyBT;
  3. Observação importante, o Vuze/BiglyBT tem versões 32 e 64 bits, então baixe a versão que o seus Sistema Operacional suportar, caso não saiba qual, escolha a versão 32 Bits, lembrando que caso use a versão 64 bits, terá que instalar a versão java de 64 bits também, da mesma forma que para a versão 32 Bits. No meu caso estou usando a versão 64 bits do Windows 8.1, usando o Vuze 64 bits, bem como o Java 64 Bits.

Tutorial:

2014-08-23_07-26-34

Na imagem acima, é o instalador x64 do Vuze que usei para o tutorial;

2014-08-23_07-27-33

Depois de clicar no instalador, a primeira janela que aparecerá será uma como a que se encontra acima, marque a opções “Customize” e clique em “I Agree“, observação importante, BiglyBT não tem adwares/ads/coisas de terceiros no seu instalador por ora (30/12/2017);

2014-08-23_07-27-42

Nesta janela você pode selecionar em que pasta o Vuze será instalado, recomendo deixar como está, tem opções também para criar atalhos na área de trabalho, de associar o programa com os links magnets e .torrents, e a opção da interface gráfica (UI Mode), o Vuze possui dois, você pode alterar a escolha depois, veja qual você prefere, neste tutorial usarei a clássica (Tabbed) e por fim, caso já tenha o vuze instalado, você pode apagar a configuração anterior e começar uma nova, marcando a caixinha “Clear Old Configurantion.

2014-08-23_07-27-54

Uma das janelas que você tem que tomar mais cuidado é esta, deixe igual a figura acima, pois aqui que ele pede para instalar barras de ferramentas e outras tralhas, marque “Custom Install” e desmarque todas as demais caixinhas que houverem aqui, depois clique em next.

2014-08-23_07-28-05

Outra janela de tralhas, cada vez que você for instalar o Vuze, eles podem oferecer um produto diferente, mas a reposta deve ser sempre “Decline.

2014-08-23_07-28-23

Decline” de novo.

2014-08-23_07-28-41

Bem ao iniciar o programa pela primeira vez após a instalação, irá aparece diversas janelas, uma delas mostrando as mudanças da versão instalada em relação as anterior, e um delas, a que está na figura acima é a de escolha do idioma.

2014-08-23_07-28-46

Após escolher o idioma, o Vuze iniciará o assistente de configuração , você poderá por 3 opções, Iniciante, Intermediário e Avançado, a diferença entre elas é basicamente a quantidade de opções que você terá acesso na interface, no iniciante você terá acesso só as funções mais simples que a maioria dos usuários precisa, no avançado exibi mais opções, neste tutorial, optei pelo avançado.

2014-08-23_07-29-00

Ao clicar em próximo, você terá a opção de executar o teste de velocidade, ou caso você já saiba a velocidade do seu upload você pode indicar usando a opção manual, é recomendável que feche todo e qualquer programa que use sua conexão de internet, para que o Vuze, nos casos de fazer os testes para definir sua velocidade automaticamente, obtenha resultados precisos.

2014-08-23_07-32-35

2014-08-23_07-29-21

2014-08-23_07-30-17

2014-08-23_07-30-23

2014-08-23_07-32-30

Basta executar o teste de velocidade, aguardar os resultados, após o primeiro resultado, o programa irá oferecer um segundo teste, dessa vez com a finalidade de verificar se seu provedor está fazendo controle ou impondo limitação ao tráfego de rede para programas de trocas de arquivo, após encerra o segundo teste, pode finalizar a janela e reabrir os programas que por ventura estivesse usando.

2014-08-23_07-32-53

Você voltará a janela do assistente de configuração, clique em próximo e na janela seguinte (Imagem acima) você poderá indicar as portas que deseja usar para conexão do Vuze, agora é importante ressaltar, que para você obter melhor conectividade é necessário você configurar seu modem/roteador/firewall para fazer o redirecionamento para as portas que você indicar aqui, como cada usuário pode usar uma infinidade de combinações desses produtos, é impossível abordar neste tutorial como fazer isso, mas fica a dica de procurar no google o termo “Portfowarding” + “Modelo e Marca do seu Modem/Roteador“, sem contar que há diversos tutoriais na rede para cada modelo de internet, e o tutorial que houver para Utorrent, Bitcomet, para qualquer outro programa de troca de arquivos, serve para o Vuze.

2014-08-23_07-33-05

Clicando em próximo, o Vuze irá dar a opção de onde você deseja salvar por padrão os arquivos (na primeira caixinha) e onde você deseja salvar os arquivos .torrent baixados pelo vuze (segunda caixinha), escolha conforme a sua vontade.

2014-08-23_07-33-17

Agora vamos explicar boa parte da interface do vuze, conforme a enumeração que rabisquei na imagem acima:

1 – Aba que exibi a janela que aparece na imagem, nas quais ficam os torrents que estão sendo baixados, na parte superior e na parte inferior ficam os torrents que você fica de seed (aqueles torrents nos quais você está só enviando pedaços para outros usuários).

2 – Na aba número 2, você acessa janela do Swarm Discoveries, que é um sistema de indicação de arquivos relacionados aos que você está baixando, vale lembrar que pode ser desabilitado na seção de plugins que irá ser mostrada mais adiante neste tutorial.

3 – Este primeiro ícone da esquerda para direita na barra de status indica as operações internas que o Vuze está realizando, tal como checagem por atualizações e outros detalhes menos importantes.

4 – O segundo ícone indica o status da conexão/controle remoto que você pode ter com o Vuze por meio de do bluetooth, por exemplo.

5 – O ícone na forma de uma esfera tem o propósito de indicar como está o seu ratio (proporção), se fica vermelho, significa que sua proporção está ruim, ou seja, que você recebeu muito mais do que enviou pelo programa (não confundir com seu ratio em determinado tracker, aqui na equação entra todos os torrents baixados pelo vuze desde da instalação).

6 – Outro ícone em forma de esfera, neste caso é o ícone da conectividade (NAT), este ícone tem o mesmo intento do ícone que fica na barra de status do utorrent, que é indicar que suas portas e conectividade para melhor funcionamento do programa está certo, ele deve ficar verde, se você configurou ele corretamente, mas se você estiver baixando torrents com poucos seeds ou leechers, pode ocorrer ocasionalmente que ele fique amarelo, mas se ele ficar sempre amarelo ou vermelho, significa que o programa pode ter problemas para conectar com outros peers, geralmente o problema é resolvido com a devida configuração do modem/roteador/firewall e sua respectiva indicação das portas configuradas nesses dispositivos no Vuze.

7 – Aqui mostra o total estimada de usuários do Vuze na rede DHT dele, vale ressaltar que o Vuze usa sua própria rede DHT, enquanto que os demais torrents usam outra, mas o Vuze tem plugin que o faz conectar à esta rede, irá ser mostrado mais adiante.

8 – Aqui mostra a lista de ips filtradas, da seguinte forma, primeiro número exibido é número de ips no filtro, no caso da imagem, não há porque só configurarei o filtro mais adiante, em seguida temos o seguinte: número dos ips bloqueados pelo filtro/número de ips banidos por você/número que o vuze bloqueou na sessão por enviar dados ruins para você.

9 – Aqui indica a velocidade atual de download e caso você tenha limitado a velocidade de download, a velocidade limite irá aparecer entre [].

10 – O mesmo acima, mas no caso, se refere a velocidade de upload.

11 – Aqui aparece umas mensagens do vuze, tal como se tiver algum problemas na conexão, se um plugin foi instalado e etc.

2014-08-23_07-33-28

Ao clicar na aba “Swarm Discoveries” pela primeira vez, irá aparecer essa janela, perguntando se você deseja exibir na janela dela somente torrents relacionados de determinados trackers/rastreadores pré-configurados pelo Vuze ou você deseja que ela exiba de todos os trackers/rastreadores, escolha livremente, ou pode nem se importar, caso você desative este plugin.

2014-08-23_07-33-34

Na janela seguinte, é uma pergunta dizendo que eles não se responsabilizam por conteúdos piratas ou ilegais que possam aparecer, marque a caixinha e a feche.

2014-08-23_07-33-51

Agora na barra de menus, vamos instalar alguns plugins interessantes, clique em “Plugins>Assistente de instalação“.

2014-08-23_07-33-54

Você pode baixar o plugin pelo navegador e usar a segunda opção indicada na imagem acima, ou, como vou fazer nesse tutorial, acessar pelo próprio vuze, escolhendo a primeira opção.

2014-08-23_07-34-02

Agora irá aparecer uma lista de plugins que estão disponíveis para você, nesse caso, para este tutorial, recomendo instalar os seguintes plugins, primeiro o indicado na imagem acima que é o Mainline DHT, ou seja, o plugin que faz com que o Vuze conecte a rede DHT dos demais programas torrent (Tal como utorrent, bittorrent, qbitorrent, bitcomet e todos os demais), com esse plugin você irá adicionar mais um ícone a barra de status do Vuze, um que indica o número de usuários usando essas redes, no caso do ícone deste plugin será uma esfera com o texto ao lado do ícone “mldht“, deixando o ponteiro do mouse sobre esse ícone, ele indicará o número de usuários usando Ipv4 e outro ao lado que indicará o número de usuário de ipv6. Marque a caixinha, e procure pelos outros dois indicados nas duas imagens a seguir.

2014-08-23_07-34-25

O plugin “Country Locator” é o ícone que mostra a bandeira e o país de cada peers na aba “Mais Detalhes” de cada torrent com base de um banco de dados.

2014-08-23_07-34-37

Por último, o plugin RSS Feeder Downloader (ScaneRSS) que é um plugin que irá baixar os arquivos automaticamente de determinados trackers/rastreadores sem precisar visitar o site, quando lançar o programa já baixa o torrent, como se vê na lista de plugins, há outros plugins de RSS, mas o meu favorito e que será tema do tutorial será este. Agora com todos os plugins marcados, clique em próximo.

2014-08-23_07-34-40

Agora é só clicar em “Terminar“.

2014-08-23_07-34-43

Agora é só clicar em “Fechar” que irá aparecer uma janela no qual o Vuze irá baixar e instalar os plugins, lembrando que alguns plugins podem requisitar o reinicio do programa para funcionar devidamente, que é o que fiz

  1. 2014-08-23_07-34-50

2014-08-23_07-36-26

Acima temos figuras indicando a lista de plugins a ser baixados, para os fins desse tutorial reiniciei o vuze assim que os plugins foram baixados e instalados.

2014-08-23_07-36-38

2014-08-23_07-36-40

2014-08-23_07-36-43

Ao reiniciar, irá abrir a janela de configuração básica do ScaneRSS, é só clicar em “Continue” até a janela fechar, e o Vuze estará com a aba do ScaneRSS em primeiro plano, mas não é neste momento que irei ensinar a configura-lo.

2014-08-23_07-37-29

Só um detalhe, ao clicar na barra indicadora das colunas com botão direito do mouse, você poderá adicionar mais colunas ao Vuze, veja a imagem acima, no caso dos grupos de colunas da parte inferior do Vuze, a imagem indica que há 40 colunas ocultas, e ao clicar no número indicador, irá abrir a janela seguinte.

2014-08-23_07-37-32

Nessa nova janela, você pode selecionar que colunas e uma descrição de cada que você pode adicionar ao Vuze, por exemplo, enquanto fazia este tutorial, coloquei uma coluna para indicar as “Tags” dos torrents, tantos na parte e download (superior), quanto na de envio (inferior).

2014-08-23_07-37-49

Na barra superior dos menus do Vuze, temos na primeira opção “Arquivo”, onde você pode criar um torrent, sair do Vuze e ter outros opções típicas e comuns a outros programas.

2014-08-23_07-37-51

No segundo menu, temos “Transferências”, você terá acessos a operações, tal como pausar, parar, continuar os torrents que você tiver selecionado.

2014-08-23_07-37-53

Em “Visualizar, você poderá exibir variadas abas e detalhes de vários plugins.

2014-08-23_07-37-54

Em “Ferramentas” você poderá acessar a janela de filtros de ip, janela do console, efetuar novamente os testes de velocidade e de conectividade do Vuze, além do acesso as opções.

2014-08-23_07-37-56

No menu “Plugins” você acessa a janelas dos plugins que você tiver instalado, além de remover e/ou instalar outros plugins, além de configurar as tags, ferramenta que é bastante interessante, que permite você configurar por tags, ratios/proporções por tag, salvar em lugares específicos de acordo com a tag, ou move-las ao terminar o dowload.

2014-08-23_07-38-05

Agora vamos nos adentra nas opções do Vuze, vá em “Ferramentas>Opções

2014-08-23_07-38-10

Ao entrar em opções, com a opção “Avançada” selecionada, você terá a primeira vista, a imagem acima. Onde você poderá alterar no momento que desejar os modos do Vuze.

2014-08-23_07-38-13

2014-08-23_07-38-16

Na seção “Backup & Restaurar” você poderá clicar em backup para fazer uma cópia das suas configurações, caso queira formatar o pc, por exemplo, poderá configurar backups automáticos para determinadas pastas e sua frequência.

2014-08-23_07-38-21

Conexão” – você pode alterar as portas usada pelo aplicativo, pode configura-lo para trocar de portas toda vez que seja iniciado, na faixa predeterminada, as fontes dos peers, a que rede o Vuze possa utilizar para achar os peers, que é recomendável deixar ao menos a pública sempre ativa, independente de ter ou não marcada alguma das outras opções, uma vez que quase nenhum cliente/usuário usar conexão torrent por meio das redes Tor ou/e I2P, mas nada impede de ativa-las.

2014-08-23_07-38-39

Em opções de proxy, você configurar ele se precisa, como nunca usei, não posso falar nada a respeito.

2014-08-23_07-38-46

Já em “Configurações de Rede Avançadas” recomendo você a baixar a barra de rolagem até aparecer a opção “Ativar Suporte a ipv6” que eu recomendo ativar, lembrando que você deve estar usando ao menos o Java 7 para essa função trabalhar.

2014-08-23_07-38-57

Aqui você configurar a criptografia das transferências dos dados, para assim evitar a o famoso “Traffi Shaping” que nada mais é que limitação da operadora, por padrão o Vuze vem com elas desativadas, mas recomendo deixar igual a imagem acima, vale lembrar  que o nível máximo de criptografia é alcançado marcando apenas a primeira caixinha  selecionado a criptografia do tipo RC4, mas recomendo deixar igual a da imagem, em razão dessa criptografia ser incompatível com os demais clientes, fazendo você baixar com dificuldades torrents que por ventura não usem a criptografia e tenham poucos peers.

2014-08-23_07-39-03

DNS é um recurso técnico, que não nos interessa.

2014-08-23_07-39-08

Emparelhamento é o recurso que permite que você controle o Vuze por meio do Bluetooth ou outro controle remoto, não sendo objeto desse tutorial, e como não usado, recomendo a desativar a última caixinha dessa seção para remover o ícone do emparelhamento da barra de status do Vuze.

2014-08-23_07-39-18

Transferências” – aqui você pode alterar o limite de velocidade de upload, de download, número de slots por torrent, velocidade por slot e outras, deve ter sido configurado no teste de velocidade realizada no início. Temos a opção “Marcar download completo” e “Desconectar dos seeds para disfarça…” essas opções é para aqueles torrents que você seleciona para baixar apenas alguns arquivos do torrent, quando você baixa as partes que deseja, o torrent se comporta como um seed completo, não faz nenhum diferença para nós.

2014-08-23_07-39-34

2014-08-23_07-39-42

2014-08-23_07-39-44

Auto-Velocidade é uma opção no qual o próprio programa avalia periodicamente a velocidade da sua conexão e alterar os limites, conforme as opções usadas e marcadas, de download e upload. Não recomendo usa-las, porque tem a tendência de deixar o up mais baixo do que normalmente o usuário pode enviar, para quem baixar e deletar o torrent sem se preocupar com ratio/proporção pode até ser uma boa, mas que frequentar trackers privados com limite de ratio/proporção é suicídio.

2014-08-23_07-39-46

Lan – algumas configurações/limitações para down/up em lan.

2014-08-23_07-39-59

Arquivos” – aqui, logo no topo, você pode mudar a pasta padrão de download do Vuze, vale lembrar que o Vuze traz como padrão, a opção “Atualizar o diretório padrão…” essa opção faz que a última pasta que você selecionar seja automaticamente configurada para ser a nova pasta padrão, o que eu particularmente não gosto, e apesar de estar marcado na figura acima, eu a uso desmarcada. Temos 4 opções marcadas, que eu realcei na imagem, em síntese, elas fazem com que o Vuze adicione aos arquivos incompletos, a extensão “.az!” e mova os arquivos que você desmarca na hora do download para uma pasta no local do download com o nome “.dnd_az!“, é ideal, para você, caso baixe uma pasta de músicas e selecione apenas algumas, não se confunda na hora de mover os arquivos, levando arquivos incompletos por exemplo. Agora você me pergunta, porque o Vuze baixa os arquivos eu desmarquei? A resposta você pode encontrar aqui, mas em resumo, a lógica do protocolo, impõe a todo cliente torrent (Não é só Vuze que faz isso, cada programa lida do seu jeito com isso) para baixar os arquivos sem que aja corrupção dos dados, que cada torrent seja feito de inúmeros pedaços e as vezes você baixa um ou outro pedaço que não lhe interessa mas que é necessário para saber se os arquivos estão corretos e sem corrupção, no caso do Vuze você tem a opção acima descrita, caso não marque do jeito que indiquei, o Vuze irá baixar os pedaços nas pastas tal como os outros arquivos, mas só se preocupando em baixar completamente o que você selecionar, o que pode gerar confusão por parte do usuário, no caso do utorrent, ele cria um arquiv .dat na pasta do torrent, no caso do Bitcomet ele cria uma pasta também, mas com o nome de unwanted.

2014-08-23_07-40-17

“Conclusão da Movimentação” – o Vuze pode ser configurado para mover arquivos e torrents que terminaram de baixar para determinadas pastas, não recomendo o uso, visto que é mais conveniente usar as opções das Tags para mover os arquivos baixados, uma vez que você pode configurar uma pasta diferente para cada tag e aqui você só pode configurar uma pasta para tudo.

2014-08-23_07-40-20

Em “Arquivos>Torrents” você decide onde quer que o Vuze salve os arquivos .torrents baixados.

2014-08-23_07-40-25

2014-08-23_07-40-27

2014-08-23_07-40-34

Nada de relevante nas opções acima, mas fica as imagens para ver 😀

2014-08-23_07-40-40

Já em “Interface” você pode associar o Vuze com magnets e torrents, caso tenha instalado algum outro programa e queira que o Vuze lide com eles, basta clicar em “Redefinir

2014-08-23_07-40-44

Aqui você muda o idioma do aplicativo.

2014-08-23_07-40-50

Aqui clicando em “Mostrar” você pode alternar em a interface Clássica do Vuze e Interface padrão.

2014-08-23_07-40-58

Basta escolher, conforme demonstra a imagem acima, lembrando que este tutorial, em todo tempo usa a interface clássica.

2014-08-23_07-41-04

A opção mais interessante em “Exibir” é a opção de o Vuze ser configurado para exibir os resultados do Meta Search (mostrado mais adiante) em seu navegador ou outro navegador que você configure, mas isto requer que você baixe o plugin Vuze Web Remove (Controle Remoto do Vuze), seria o ideal, uma vez o Vuze por padrão faz a busca dentro do próprio aplicativo usando o Internet Explorer (No caso do Windows) e a janela pode apresentar anúncios, uma vez que o resultado não passa de uma compilação exibida em um website do Vuze, a vantagem de usar um navegador externo está no fato que muitos (como eu) usam bloqueadores de anuncio nos navegadores, mas ora ou outra encontro alguns problemas, em face disso, não recomendo.

2014-08-23_07-41-14

2014-08-23_07-41-18

2014-08-23_07-41-20

2014-08-23_07-41-22

Nesta última janela você proteger o acesso ao vuze, colocando uma senha.

2014-08-23_07-41-23

2014-08-23_07-42-02

Em “Filtro de IP” você pode configurar o Vuze para baixar filtros de ip, aqueles ips que são de gravadoras ou leechers e afins, caso queira usar, indico deixar igual a imagem acima, colocando o endereço indicado e clicando em “Carregar Agora” e o…

2014-08-23_07-43-31

…resultado é a lista que aparece no campo branco acima. E é indicado na barra de status na opção do ícone do filtro de ip.

2014-08-23_07-43-42

Aqui você pode selecionar que plugins você deseja que o Vuze carregue ao iniciar (mas eles vão continuar no pc, para remove-los, tem usar o assistente de desinstalação que fica abaixo do assistente de instalação dos plugins), se você não sabe o mexer, e melhor deixar quieto, mas eu desativo o “azitunes, azupnpav ” por exemplo.Agora vamos aos plugins em espécie:

2014-08-23_07-44-07

Amigos – esse plugin server para você adicionar os amigos nos torrents, sempre que encontrar alguém que esteja na sua lista de amigos ou que você esteja na lista dele (Coisa que não vou ensinar neste tutorial), ele vai ter preferência nos downloads e uploads.

2014-08-23_07-44-17

Esse aqui server para checar por atualizações dos plugins

2014-08-23_07-44-20

Auxiliar Tor – Aqui você pode configurar o vuze para conectar com outros peers por meio da rede anônima Tor, nem sei mexer nisso aqui 😛

2014-08-23_07-44-24

Aqui serve, de forma semelhante ao utorrent, para você dar nota nos torrents.

2014-08-23_07-44-31

2014-08-23_07-44-34

2014-08-23_07-44-37

Aqui você indica a porta para usar DHT Principal (Mainline DHT), que é o DHT usado pelos outros programas torrents.

2014-08-23_07-44-47

2014-08-23_07-44-51

2014-08-23_07-44-56

Aqui você configura a atualização do banco de dados dos ips dos países, para que exibam as bandeiras corretas, se quiser, eu recomendo a utilizar a atualização automática, marcando a primeira caixinha.

2014-08-23_07-45-00

Aqui você realiza novamente o Teste de Velocidade, ao clicar no primerio “RunI t“, no segundo você realiza o teste do Trafic Shaping.

2014-08-23_07-45-04

2014-08-23_07-45-10

2014-08-23_07-45-15

2014-08-23_07-45-24

Aqui recomendo a deixar as opções do RSS tal como está na imagem acima.2014-08-23_07-45-26

2014-08-23_07-45-33

Aqui você pode configurar quais trackers/rastreadores você quer que sejam exibidos no Swarm Dicoveries, basta selecionar eles no primeiro botão e no segundo editar a lista deles.

2014-08-23_07-45-37

2014-08-23_07-45-40

2014-08-23_07-45-46

2014-08-23_07-45-52

2014-08-23_07-45-58

2014-08-23_07-46-02

2014-08-23_07-46-06

2014-08-23_07-46-09

2014-08-23_07-46-15

2014-08-23_07-46-20

2014-08-23_07-46-29

Agora, em “Filas” você configura quantos torrents você baixa e envia ao mesmo tempo, na opção “Máximo de Download Simultâneos” como o próprio nome diz, você configura quantos torrents você baixa ao mesmo tempo, aqui só entra na contagem os que vc estiver efetivamente baixando, em “Máximo de Torrents Ativos” você define o número de torrents ativos tanto baixando quanto que semeando, isso significa que o número aqui deve ser no mínimo igual do anterior, de número máximo de download, pra cima, digamos que você esteja configurado igual a imagem acima, e esteja baixando 10 torrents e semeando 10 torrent, estará ativo um torrent de seed e outro baixando, o restante irá ficar na fila, ou seja, 1 torrent baixando, 9 na fila de download, 1 torrent semeando e outros 9 na fila para semear. E o que acontece se eu colocar o mesmo número? O Vuze irá dar prioridade para os envios, caso seja por exemplo: número máximo de downloads = 1 e número máximo ativo = 1 e você tenha 10 torrents para semear e 10 para baixar, ele vai procurar, usando os critérios das abas seguintes de configuração, upar os arquivos, para então baixar mais. Ressaltando que o critério para fila de downloads é temporal, ou seja, ordem em que é adicionado na fila é via de regra a ordem de chegada/abertura do torrent no Vuze, pode você mudar a ordem a seu bel prazer no download, usando as setas nas barras de ferramentas superior. Já a fila de envio/upload é usada a regra da aba seguinte. Outra opção nessa seção, é a de iniciar um novo torrent se a velocidade for inferior a configurada, é legal se você tem muitos torrents com poucos peers.

2014-08-23_07-46-32

Filas>Baixando” – aqui você tem a possibilidade de fazer o vuze comportar-se de forma semelhante a fila de envio/upload para os downloads, mudando a sua ordem com base nos critérios aqui estabelecidos, nos casos dos downloads.

2014-08-23_07-46-36

Filas>Ficar de Seed” – aqui você define as regras gerais da fila de semeamento/envio.

2014-08-23_07-46-39

Filas>Ficar de Seed>Início Automático” – Aqui você estabelece a primeira camada dos critérios da fila de semeio/envio/upload, tendo a opção de 4 critérios: Proporção de Peers:Seed, no qual o Vuze iniciar automaticamente os torrents que tiverem a menor proporção de seed para cada leecher, por cabeça, exemplo: 1 seed para 2 leechers contra 2 seeds para 10 leechers, ganham lugar na fila o segundo, pela proporção ser de 1/2 para o primeiro e de 1/5 seed para cada leecher no segundo; Apenas contagem de seeds, nesse aqui, apenas vale o número de seeds, quanto menos mais acima fica; Contagem de Peers Pesados, aqui leva em conta os leechers lentos, avalia a velocidade média de download do torrent por meio do envio de dados do rastreador/tracker para verificar o início automático e Rotação Temporarizada, é que o revezamento das regras anteriores por um período determinado de tempo. Isso para o início automático, a seguir veremos os critérios de prioridade dos torrents na fila de envio.

2014-08-23_07-46-43

“Filas>Ficar de Seed> Primeira Prioridade” –  aqui se define as exceções e ordem em enfileiramento dos torrents. No exemplo da imagem é o seguinte: Qualquer torrent com proporção/ratio menor que 0,5 irá ter a primeira prioridade. Esse aqui você pode definir dois elementos temporais e o um de proporção para estabelecer a primeira prioridade, lembrando que  torrents nesta situação, conforme mencionado na própria imagem, ignorar as regras do inicio automático. O primeiro critério é o de proporção, que você pode configurar no segundo menu dropbox, no terceiro menu dropbox você estabelece um critério temporal, nesse caso um tempo mínimo desde que você começou a baixar o arquivo, no quarto menu dropbox, o segundo critério temporal é baseado no tempo que você está de seed. Lembrando que estes critérios podem ser usados isoladamente (Marcando um e deixando os outros na opção “Ignorar”) ou combinar eles.

2014-08-23_07-46-46

Filas>Ficar de Seed>Ignorar Regras” –  aqui você pode configurar as exceções as demais regras, ou seja, os fula fila.

2014-08-23_07-47-012014-08-23_16-16-55

Em sumário das tags, você tema acesso as tags, o vuze por padrão já tem algumas tags na lista, mas somente as que você criar, que você pode criar regras, por exemplo: de proporção mínima, proporção desejada/alvo, acesso a funções. Veja na imagem a direita, clicando com botão direito do mouse, numa tag criada por você, terá acesso a diversas dessa opções mencionadas, Taxa de Proporção/Ratio Mínima para os torrents de uma tag, Taxa de Proporção Desejada/Alvo, ou de mover ao terminar o download de torrent de determinada tags e etc.

2014-08-23_07-48-50

Agora indo em “Plugins>ScaneRSS” irá abrir a aba do plugin, a imagem acima é da lista dos filtros rss que eu tenho e onde você pode criar outras, e a aba “Filter View“.

2014-08-23_07-48-55

Já em “Feed Options” é onde você insere os alimentadores dos filtros, ou seja, a origem de onde os torrents/magnets irão ser baixados.

2014-08-23_07-49-07

Em Feed Options é bem simples, veja a imagem acima, é um exemplo, insira um nome para o filtro e o endereço do rss do torrent, no exemplo da imagem o Nome é “Nyaa” e o endereço é “http://www.nyaa.se/?page=rss&cats=1_37” (esse site está offline atualmente, tem outros, mas vou deixar aqui ainda por causa do exemplo) e então clique no ícone de disquete com uma rosca no canto inferior direito (que é criar novo filtro com esses dados). E onde encontrar o alimentador rss? Basta clicar num ícone laranja que a grande maioria dos sites tem. Em trackers privados é mais complicado e você além de preencher os campos já mencionados, tem fazer uso das funções abaixo, de acordo com as instruções do tracker privado.

2014-08-23_07-49-13

Em “Filter View” há duas formas de criar o filtro, se você já inseriu algum alimentador, você pode usar o assistente (Pattern Assistent) ou criar diretamente preenchendo os campos acima, nesse caso será ter conhecimentos de RegEx, preenchendo o campo Name com o nome do filtro, em Accept Pattern é onde você insere os dados do que você deseja que seja baixado usando o RegEx, veja o exemplo acima, em Deny Pattern é onde você coloca os dados que não devem ser baixados, usando também o RegEx, em síntese, no Accept pattern você coloca os dados do que deseja baixar desde que não tenha nenhum dos termos usados no Deny Pattern.

Outra opção interessante ainda aqui, é a “Download History no qual temos três opções, a primeira que serve para desativar essa função, a segunda que serve para evitar que você baixe o mesmo arquivo duas vezes, desde que esses arquivos tenham o mesmo Hash (e claro, esteja dentro do resultado do filtro) e por fim, a terceira opção, no qual o programa vai tentar detectar no nome do episódio, o último que você baixou tendo em vista a evitar de baixar novamente. Eu particularmente uso a segunda opção.

2014-08-23_07-49-21

Marcando a caixinha “Show Advanced Options” você tem acesso a mais opções, a mais interessante é de adicionar tag ao arquivo que for baixado que tenha origem o filtro definido. Usando em combinação com as opções de tag, você pode determinar que determinada série seja baixada para um lugar, movida para outra ao terminar de baixar, por exemplo.

2014-08-23_07-50-08

Com a função “Pattern Assistent” você abre uma nova janela, tal como a imagem acima, para lhe ajudar a criar um filtro regex, você só precisa colocar o nome no campo Name, importante ressaltar que em casos de releses que saem com mesmo nome, é bom colocar a qualidade ou uma caraterística peculiar desse release, já no campo Group, você adicionar o grupo que lançou tal arquivo, em seguida você preenche o campo Exclude com os termos excludentes do arquivo. Tomemos como exemplo a imagem acima, no caso é o anime Kindaichi Case Files R, então eu preenchi da seguinte forma:

NameKindaichi Case Files R(que é o nome do anime/série, que é usado pelo alimentador/feed) 480(Característica ou peculiaridade do arquivo, como o fansub lançam 3 versões diferentes, uam 480p, outra 720p e uma 1080p, coloquei o 480 no nome, para baixar somente o 480 e não as 720 e 100).

Group: HorribleSubs (Nome do grupo do qual eu quero baixar)

Exclude: raw xvid avi mp4(sem vírgula, separados por espaços, os termos do qual eu não quero baixar, ressaltando que os termos dentro de chaves, colchetes e similares não são atingidos pelos filtro que excluí).

Tendo criado o filtro, clique no botão “Build” e veja que o plugin irá preencher os campos com os termos e o RegEx lá nos campos superiores. Se estiver tudo do jeito que você quiser basta usar uma das duas opções no campo inferior, “Insert Patterns into Current Filter and Close” (Insira os termos no filtro atual e feche) ou “Create New Filter and Close” (Criar Novo Filtro e Feche).

2014-08-23_07-50-17

Verifique se está tudo ok, então clique no ícone do Disquete com uma rosca no canto inferior direito para criar o novo filtro, agora que você criou o filtro, tem adicionar ele ao alimentador/feed, para adicionar por está aba, você tem duas opções, uma é clicar no ícone de umas moedas empilhadas com sinal de + (que adiciona o filtro a todos os alimentadores/feeds, caso você tenha mais de um) ou clicar no ícone laranja, último a direita (esse é o ícone RSS também usando na web em geral) para selecionar a que alimentadores/feeds deseja inserir o presente filtro.

2014-08-23_07-50-25

Na aba “Feed Options” você pode clicar na lista dos feeds que fica a esquerda, que ao selecionar o feed, no campo abaixo, irá aparecer os filtros que cada alimentador usa, os ativos no alimentador, está com a caixinha marcada.

2014-08-23_07-50-36

Clicando tanto no download, quanto no upload, com botão direito, você tem acesso a diversas funções, as mais bacanas estão em “Avançadas“, tal como configurar a velocidade de download e envio para o torrent selecionado(s),  Adicionar, remover ou editar os rastreadores,; mover, renomear dentre outras funções.

2014-08-23_07-50-48

Clicando duas vezes no torrent na lista ou clicando com botão direito do mouse e usando a opção “Mostrar Detalhes”, a você irá ser mostrado a aba “Geral” diversas abas trazendo informações do torrent que você está usando, na primeira aba traz as informações resumidas gerais do torrent.

2014-08-23_07-50-52

Em “Fontes”, você vê a lista de trackers/rastreadores e quantos peers/leechers/seeders cada uma das possíveis fontes do torrent tem.

2014-08-23_16-21-29

Em peers mostram os usuários ativos que estão baixando ou enviando para você, na imagem eu editei as colunas para exibir as minhas favoritas, basta clicar em uma coluna e clicar nas escondidas que houver e selecionar a sua.

2014-08-23_07-52-34

Uma demonstração da troca dos arquivos entres os peers e você na aba “Multidão

2014-08-23_07-52-37

Na aba “Pedaços“, você irá ver os dados gráficos dos pedaços que você está baixando no momento.

2014-08-23_07-52-41

Em “Velocidade“um gráfico demonstrativo da evolução da velocidade de downloade e upload no tempo.

2014-08-23_07-52-49

Em “Arquivos” você verá os arquivos que estão em download/upload, o percentual completo de cada arquivo, lembrando que um torrent pode ser singular, no qual só há um arquivo, quanto Composto, no qual há vários arquivos na lista, aqui você pode clicar com botão direito do mouse sobre o arquivo(s) e mudar a prioridade de download, renomear o arquivo, mover o arquivo, desmarcar o download dele, apagar ele ou ainda selecionar ele para baixar.

2014-08-23_07-52-52

Informações” traz inúmeras informações a respeito do torrent selecionado.

2014-08-23_07-52-57

Em “Opções” você tem acesso a umas opções para o torrent, ressaltando que as opções aqui alteradas, valem somente para o torrent selecionado.

2014-08-23_07-53-18

A aba “Descobertas” você tem acesso a conteúdos relacionados com o torrent, é o “Swarm Discoveries” do torrent selecionado, clique em dismiss na mensagem no campo inferior, que aparece na primeira vez que você acessa.

2014-08-23_07-53-23

“Mapa Geográfico”, bem é o mapa… 😀

2014-08-23_07-54-16

Clicando em “Ferramentas>Estátisticas” (ou pressionando Ctrl+5), você acesso a uma série de informações, divididas nas abas: Atividade, Transferências, Cache, Base de Dados Distribuída, Gráfico DDB, Vivaldi e Atividade das Tags.

2014-08-23_07-54-18

Na primeira, temos a evolução da velocidade do programa, não só dos torrents selecionados, no momento da exibição.

2014-08-23_07-54-21

Aqui podemos ver a proporção geral do programa (ou seja, desde que ele foi instalado) e da sessão (que é desde que abriu o programa da última vez), além de diversos gráficos

2014-08-23_07-54-24

Aqui vemos o cache.

2014-08-23_07-54-26

Nessa aqui poderemos ver se o programa está conectável ou não, o item “Alcançável” precisa ter um sim a sua direita, se houver não, seu ícone de conectividade dificilmente irá ficar verde.

2014-08-23_07-54-29

2014-08-23_07-54-33

2014-08-23_07-54-36

Os demais são mais gráficos demostrativos do programa.

2014-08-23_07-54-48

Clicando no canto inferior esquerdo do programa, logo acima da velocidade de upload com o botão direito do mouse, você tem acesso rápido para mudança de velocidade.

2014-08-23_07-55-03

Clicando no ícone de lupa, irá aparecer uma janela para fazer pesquisa.

2014-08-23_07-55-33

Por padrão o Vuze, só traz sites que trazem produtos legalizados para busca, então na janela que se abrirá, clique em “MetasSearch“, irá aparecer os resultados. Para obter outros resultados, você pode baixar templates que adicionem outros sites a busca, você pode baixar mais templates aquisempre ressaltando que com passar do tempo, em virtude de mudanças dos sites, seja na estrutura, saindo do ar, mudando de endereço, bloqueio do provedor, o template pode parar de funcionar.

2014-08-23_07-57-26

Os templates baixados do site acima tem a extensão “.vuze“, conforme se vê na imagem acima.

2014-08-23_07-58-05

Ao clicar duas vezes no templates irá aparecer a janela acima para confirmar a adição do template ao vuze, confirme a operação.

2014-08-23_07-58-08

Dê o ok.

2014-08-23_07-59-05

Ao realizar nova busca, irá aparecer janela seguinte, clique em Sim.

2014-08-23_07-59-29

Agora veja quantos resultados temos.

2014-08-23_16-13-37

Agora vamos a menu superior, e usar a opção “Arquivo>Novo Torrent” para criar um novo torrent ou acione o atalho Ctrl+N.

2014-08-23_16-13-57

Nesta janela, coloque a url indicada pelo tracker/rastreador que você deseja utilizar, no exemplo acima estou usando um rastreador público, nos casos de trackers/rastreadores privados, você deve buscar informações sobre isso com os administradores/operadores do respectivo ou em seções de informações, recomendo marcar aqui a opção de “adicionar informação Multi-Rastreador ao torrent” e clique em próximo.

2014-08-23_16-14-04

Nesta janela, clique em novo, lembrando que o exemplo usamos trackers/rastreadores públicos.

2014-08-23_16-14-11

Já nesta janela, clique em “Editar como Texto” e vamos a janela seguinte

2014-08-23_16-14-37

Adicione os trackers/rastreadores, aqui no caso utilizo um grupo de trackers públicos mais usados no mundo no momento do post, lembrando que nos casos dos torrents de trackers privados, você deve preencher os dados do rastreador de acordo com as regras do mesmo, não misturado rastreadores abertos e privados. E dê um OK.

2014-08-23_16-14-50

Agora dê um nome ao grupo dos trackers/rastreadores, no caso do exemplo, usei o nome “Padrao” e clique em salvar.

2014-08-23_16-14-55

Após salvar, clique em próximo.

2014-08-23_16-15-10

Agora nessa janela você seleciona o que deseja semear, pode ser um arquivo somente, vários arquivos, uma pasta, várias pastas, depois de adicionar, clique em próximo.

2014-08-23_16-15-25

Clique em navegar para alterar o local onde irá ser salvo o arquivo .torrent criado, no caso de usar torrent para um tracker/rastreador privado que é obrigatório que marque a opção “Torrent Privado – só aceitar peers do rastreador“. Ao terminar as configurações, clique em “Terminar” para criar o torrent no local indicado. No caso dos trackers/rastreadores privados, você terá que enviar o .torrent para o sistema do tracker ou administrador/operador do mesmo.

2014-08-23_16-22-59

Aqui vou mostrar a janela que abre quando você clica em link magnet/magnético, abre a inicialmente a janela acima no caso do magnet, no caso de baixar o arquivo .torrent, o programa irá direto para a janela posterior a seguinte.

2014-08-23_16-23-07

Aguarde, no caso do magnet, o programa a baixar as informações sobre o download, ao terminar de carregar, irá aparecer uma janela no tipo da imagem seguinte.

2014-08-23_16-23-52

Essa é janela na forma padrão que aparece, você pode expandir todos os campos que estão comprimidos.

2014-08-23_16-24-09

Que ficará assim como a imagem acima, que é um exemplo de baixar uma pasta de música com vários arquivos de áudio, você pode adicionar tags aqui, clicando em “Adicionar Tag” e clicando com o botão direito do mouse sob a tag, você tem acesso ao mesmo menu que tem no sumário das tags.

2014-08-23_16-24-15

Ao criar uma tag, o programa pergunta se você deseja compartilhar as tags com a comunidade, responda e prossiga.

2014-08-23_16-24-58

Agora você só tem escolher onde salvar os arquivos, pode deixar salvar na pasta padrão, ou escolher uma tag já configurada para lidar com determinado grupo de arquivos, tal como já foi ensinado neste tutorial. Pode selecionar que arquivos você quer baixar (marcando-os) ou não (desmarcando-os). Pode ainda clicar com botão direito do mouse sobre o(s) arquivo(s) selecionados e ter acesso a umas opções a mais. Ao terminar é só clicar em OK.

Atualização da versão 5.6.0.0:

Agora o Vuze tem o recurso de bate-papo, bem bacana, dá para conversar com outros usuários que estejam no mesmo torrent, usando o mesmo tracker/rastrador ou tags.

01

Clique no local indicado na imagem acima…

02

Aqui você pode configurar os apelidos e outros detalhes do bate-papo. No campo “Teste”, você entra nas salas de bate-papo dos desenvolvedores do Vuze, tem dois canais, o normal e o I2P (Anônimo), vale lembrar que o povo lá fala inglês né.

03

Daí você clica em algum torrent que esteja ativo e lá está, no caso da imagem acima, só tem eu mesmo 😛 , ali na direita você pode mudar de “canais”, no centro temos a sala de bate papo, com a caixa de texto para escrever o que deseja logo abaixo, e com a lista de usuários na direita, como se vê, guarda certas semelhanças com o velho IRC, vale lembrar que o bate-papo do vuze usa DHT, então é um bate-papo direto entre os usuários, diferente do Skype por exemplo, que as conversas funcionam da seguinte forma: Usuário/Remetente -> provedor de internet do remetente -> Servidor do Skype -> provedor de internet do destinatário -> Usuário Destinatário. No caso do Vuze, funciona sem “Servidor” e existem dois modos, o normal, cujo os diálogos são mandados via conexão normal DHT e o modo anônimo que tenta criptografar a conversa usando a tecnologia I2P (se quiser usar, vai ter instalar o plugin I2P também), o modo anônimo é mais lento do que o normal, em face de tentar criptografar os dados, demorando assim mais tempo para conectar ao bate-papo , enviar e receber mensagens.Detalhe interessante é que você pode ter “salas de bate-papo” por torrent, por tags, por rastreadores/trackers.

Atualização da versão 5.6.1.2:

Bem pessoal, nessa versão temos como principal novidade é o recurso chamado “Downloads Arquivados”, que funciona da seguinte forma, com o passar do tempo, você vai baixando arquivos e a lista do vuze para upload fica grande, e quanto mais torrents você tem no Vuze, mais memória ele consome, esse recurso permite que você de certa forma faça backup do torrent e tire ele da lista do Vuze temporariamente para reduzir o consumo e quando você quiser “desarquivar” o torrent, o vuze deixa tudo mais fácil, isso é claro se você possuir os dados baixados no mesmo lugar, nome, caso os arquivos estejam em outro lugar, você pode indicar ele quando tiver desarquivando, esse recurso é voltado para os bons uploaders, um detalhe importante é que só podem ser arquivados, torrents completos e que estejam parados, senão preencher esses dois recursos, a opção no menu em contexto não irá aparecer no Vuze.

Vejamos como funciona:

01

Clique com botão direito do mouse sobre o torrent completo e parado na lista de upload que deseja que seja arquivados e vá Organizar>Arquivado(s) (putz, vou mudar tradução aqui para “Arquivar” então no próximo lançamento do Vuze a imagem já pode ter um texto diferente) para arquivar o torrent.

02

Irá aparecer essa janela com o endereço da wiki do vuze para você ter mais informações sobre esse recurso (a wiki é em inglês e bem mais completa), dê ok, torrent arquivado.

03

Agora, para desarquivar, temos que ir em “Visualizar>Downloads Arquivados” , que irá abrir uma janela no qual irá aparecer todos os torrents arquivados, no presente exemplo, só um torrent está arquivado.

04

Clique com botão direito do mouse sob o torrent que você deseja recuperar para a lista de upload, e selecione a opção “Restaurar” e o torrent irá ser restaurado no status Parado.

05

Agora se você quiser upar novamente, basta clicar no torrent com botão direito do mouse e clicar no ícone na forma de uma seta verde ou com o torrent selecionado, pressionar na barra de ferramentas o mesmo ícone verde em forma de seta.

Novidade do Bigly, Download Sequencial:

Bigly trouxe uma série de mudanças, agora vou abordar a função de download sequencial, como se sabe, torrent é dividido em vários pedaços, que são baixados de forma aleatória, o download sequencial força o download na ordem sequencial (dãã), isso em torrents de poucos pares/sementes pode reduzir drasticamente a velocidade, recomendo usá-la somente em torrent com muitos pares/sementes, essa função é útil para quem está baixando arquivos de mídia, pois permite ver o vídeo/música antes de terminar, para ativá-lo no BiglyBT (Vuze não tem essa opção) você tem selecionar uma das duas opções destacadas abaixo nas imagens:

1 – Nessa primeira é quando você abre um torrent ou magnet:

1

2 – Nessa segunda é quando o torrent já está na lista de download, clique com botão direito do mouse sob o torrent, vale lembrar que o BiglyBT exibe opções conforme a opções que aparecem com botão direito do mouse mudarde acordo com que você nas opções de interface e escolher entre iniciante/intermediário/avançado, no caso das imagens estou usando avançado:

2

Dica Final Importante: para remover as propagandas exibidas no programa enquanto você o usa, basta desmarcar ou remover o plugin “azpromo” na lista de plugins do programa. O Bigly, por ora não contém propagandas, nem no instalador e nem no cliente.

Espero que tenham gostado, fiz um tutorial maior que o anterior, espero que não assuste ninguém.

Tutorial FlylinkDC++ 5 Build 502

Bem pessoa, aqui vamos com um novo tutorial, dessa vez do jeito tradicional. FlylinkDC++ é um clinte DirectConnect, que é uma rede de compartilhamento de arquivos. O Flylink é um mod do ApexDC++, que eu também traduzia, mas que eu troquei por este.

Observação importante, eu estou instalando a versão 64-bits do aplicativo no Windows 8.1 64 Bits.

A rede P2P DirectConnect é uma rede que ao meu ver é uma mistura de uma daquelas redes tradicionais antigas, tal como Ares Galaxy, Emule com Mirc, ela funciona por meio de hubs, ao invés do dos canais do mirc, aqui vc entra no hub, cada hub tem suas regras, regras estas que podem limitar a vc fazer suas buscas por arquivos, em geral as regras são por exemplo: compartilhar um mínimo de arquivos de acordo co hub, pode ser 250 mb até 100 gb para entrar,  outras regras podem ser estabelecidas, por exemplo, vc pode entrar no hub, mas além de ter cumprir o mínimo de compartilhamento, você tem se registrar no hub para que as buscas dêem resultados, outros hubs proibem determinados conteúdos no seu compartilhamento, tal como pedofilia, outra regra comum também é ter um número mínimo de slots/vagas para upload de arquivos disponíveis , como por exemplo ter 3 slots/vagas no mínimo e ter ao menos 1 slot por hub em que você esteja, ou seja, se vc estiver somente num hub, vc tem ter três slots de upload, no entanto se você estiver em 10 hubs, vc terá que ter 10 slots de upload. Essas são as regras mais comuns de vc encontrar na maioria dos hubs, vale ressaltar que podem ter várias regras, por hub, não se limitando a estás mecionadas.

Outro ponto importante é quanto a configuração do aplicativo, é que assim como o mirc, os usuários são divididos geralmente quanto ao poder de controle no hub entre usuários Administradores, Operadores, Comuns. Quanto à conexão podem ser divididos em usuários Ativos e Passivos. para ser usuários ativos, assim como vc faz nos outros programas P2P, vc precisa configuram seu modem/roteador/portas para que o programa possa funcionar 100% perfeitamente, caso você não consiga você irá ser usuários passivo. Quais são as diferenças de um usuário passivo para um ativo, são as seguintes: Usuário Passivo só consegue fazer buscas e fazer download de usuários ativos, o que restrigem bastante as buscas e os downloads, uma vez que o número de usuários passivos é maior do que os ativos, na maioria dos hubs, enquanto que os usuários ativos podem baixar tanto dos ativos, quanto dos passivos. Mas conforme foi falado, isso depende de você configurar corretamente seu modem/roteador/portas no programa, como existe variedade enorme de modens e roteadores usados por aí, não seria razoável abordar esse tema por aqui. O Google é seu Amigo.

Uma boa questão ainda a ser abordada é a das filas, conforme, eu já falei, cada usuário tem um limite de slots/vagas para upload, se você deseja baixar um arquivo de um usuário que tenham todas as vagas ocupadas, você entrarar na fila e aguardará a sua vez de baixar o arquivo, assim que surgir uma vaga, vale lembrar que neste programa você, via de regra só baixar os arquivos de usuários, respeitados as codições do parágrafo acima, se ambos estiverem no mesmo hub, o programa por si só irá procurar se outras pessoas tem o arquivo automáticamente, procurando pelo Hash/TTH do arquivo na rede/hubs.

Por fim, como última observação, o FlylinkDC++, assim como todos os mods do StrongDC++(Tal como o ApexDC++) tem a opção chamada de DHT, assim como existe uma DHT para os Torrents e para o Emule (KAD é o DHT do Emule), mas o DHT do FlylinkDC++ vem desativado, mas pode ser ativado (Leia o Tutorial para Saber como fazer), o DHT do DC++ não funciona para fazer buscas, ele tão somente buscas mais fontes para downloads que você já esteja fazendo, é como de a rede DHT fosse um hub gigante, nos quais os usuários podem compartilhar sem depender do hub para isso.

REQUISITOS:

1 – Conexão com a internet

2 – Download da última versão do Flylinkdc++ : http://flylinkdc.com

Tutorial/Guia:

2014-03-30 06_56_34-

Nessa primeira imagem está o instalador usado nesse tutorial.

2014-03-30 06_57_00-

Conforme visto, agora você usa o instalador em português.

2014-03-30 06_57_14-

Clique em avançar na janela acima.

2014-03-30 06_57_22-

Avançar de novo nessa nova janela.

2014-03-30 06_57_36-

Primeira armadilha do instalador, deixe marcado tal como está na imagem acima e clique em avançar.

2014-03-30 06_57_58-

Segunda armadilha do instalador, desmarque as caixinhas tal como está na imagem acima e clique em avançar.

2014-03-30 06_58_07-

Ao menos que queira instalar em local diverso do indicado, clique em avançar.

2014-03-30 06_58_14-

Deixo como está na imagem e clique em avançar.

2014-03-30 06_58_24-

Nesse caso, eu desmarquei a terceira caixinha, pois com ela marcada o programa irá iniciar junto com windows ao ligar o PC, a minha preferência pessoal é que não, faça usa escolha e clique em avançar.

2014-03-30 06_58_37-

Avançar

2014-03-30 06_58_46-

A primeira caixinha é para vc iniciar o programa ao fechar o instalador, no caso foi o que eu fiz, a fim dos propósitos deste tutorial, já a segunda opção é para vc entrar no hub de suporte do programa, não recomendo fazer isso, pois o programa é russo, então no chat só vai ser proveitoso se vc souber falar russo ou inglês. Clique em Concluir.

2014-03-30 06_58_58-

Quando você executa o programa pela primeira vez, ele inicia o assistente de configuração, nessa janela ele explica o que o assisten irá lhe auxiliar, clique em avançar.

2014-03-30 06_59_07-

Aqui tem três campos a serem preenchidos, o primeiro se refere ao apelido/nick, que é obrigatório, os demais são opcionais, que são o email e a descrição. Clique em avançar.

2014-03-30 06_59_33-

Aqui você defini o local padrão para os downloads, se você quiser armazenar os arquivos de downloads não terminados em outra pasta (Os arquivos temporários do programa ganham a extensão .dctmp) defina uma pasta para eles no segundo campo, que ao terminar eles irão para o local indicado no primeiro campo, se você não indicar uma pasta para os arquivos incompletos, o programa irá salvar os arquivos não terminados na mesma pastas dos dowloads completos. Clique em avançar.

2014-03-30 07_00_30-

Aqui você defini que pastas você deseja compartilhar, clique em adicionar e escolha estas pastas, e marque as caixinhas delas tal como no exemplo das imagens acimas. Clique em avançar.

2014-03-30 07_00_39-

Shazam, assistente completo, clique em concluir. Daí vou explicar algumas opções do programa.

2014-03-30 07_00_56-

Essa janela é a da atualização automática, nela aparece que componentes do programa irá ser atualizado, você tem três opções, atualizar agora, ignorar a atualização ou perguntar da próxima vez que você abrir o programa, eu normalmente sempre atualizo quando o programa pede, você depois pode configurar o programa para não perguntar e nem atualizar automaticamente, conforme seja a sua vontade.

2014-03-30 07_01_14-Greenshot

Indo em arquivo, configurações ou pressionando F12, você irá para página de configurações do programa.

2014-03-30 07_01_29-

Aqui na aba geral,  só é onde você pode alterar seu apelido, email e descrição, mas o mais importante é desmarcar a última caixinha, para você não enviar dados anônimos para os autores do programa.

2014-03-30 07_01_42-

Se o você nunca configurou outro programa P2P, então deixe do jeito que a imagem está, mas as chances de você se um usuário passivo são grandes, desmarque somente se souber usar as opções abaixo, eu por exemplo uso UPnP e configurei as portas manualmente, tanto os meu modem e roteador, além das portas estão configuradas (E não é as portas indicadas na imagem, que são as portas aleatórias que o programa usa). O Detalhe interessante é se você quiser ou  não usar DHT do DC++ no programa, é no item “Habilitar DHT….” que você ativa e desativa, por padrão o programa traz ela desavitada, eu particularmente à uso, conforme já foi dito, é bom para achar mais fontes para um arquivo, lembrando que como todo programa P2P, a velocidade do download irá depender da velocidade de upload de que lhe envia, do número de fontes, então não tem essa de o programa ser lento, lento é a conexão sua ou das pessoas que lhe enviam. Se habilitar o DHT, ative também a última caixinha que é para atualizar o IP. Ou seja recomendo que use tal como a imagem abaixo:

2014-03-30 07_02_22-

2014-03-30 07_02_35-

Na aba Downloads, você pode definir a pasta padrão dos downloads, dos downloads incompletos, além de definir um programa Torrent para lidar com os links magnéticos.

2014-03-30 07_03_05-

Na aba Prever Arquivo,  você configura alguns programas de sua preferência para prever o arquivo antes de terminar de baixar, recomendado para arquivos de áudio/vídeo, mas o que o programa traz por padrão é bem ruinzinho, abaixo vou dar o exemplo de como configurar outro. Clique em adicionar, que irá aparecer a janela abaixo:

2014-03-30 07_03_13-

Aqui você defini o nome do programa irá aparecer no menu cascata do programa, ao clicar com botão direito do mouse sobre o download em andamento, em aplicativo você clica na caixinha dos três pontos e indica o executável do programa, argumentos eu nunca mexo, no campo final, você indica quais extensões a opção deve aparecer, no caso como exemplo indiquei abaixo o MPC-HC que é que eu uso aqui para isso:

2014-03-30 07_04_36-

2014-03-30 07_06_24-

Uma coisa legal do DC++ é que ele permite baixar pastas inteiras dos outros usuários, nos casos desse ou que você esteja baixando vários arquivos de uma vez, você nessa Aba Prioridade, pode configurar quais extensões podem vão ter prioridade no primeiro campo, quais a não vão ter no segundo campo.

2014-03-30 07_08_17-

Na aba Compartilhando, você pode marcar que pastas você deseja modificar, seja adicionando no compartilhamento quanto tirar dele. Aqui no primeiro campo você pode configurar o programa para não compartilhar determinados formatos de arquivos, usem o esquema da imagem como exemplo, ou seja: *.extensão;*.extensão. No caso de não querer que certa pastas não seja compartilhadas, remova o ponto antes do nome, exemploo: *temp;*documentos. Vale lembrar que o programa sempre que adicionar algo para compartilhar, ele tem gerar o TTH, que é a identidade do arquivo, para que os outros usuários possam baixar o arquivo, com TTH, um arquivo pode ter vários nomes diferentes, mas contanto que o conteúdo matenha-se o mesmo, o programa vai identificar ele como sendo o mesmo. Exemplo: Um arquivo de texto no formato .doc com o nome de “Texto”, eu mudo tão simplesmente o nome para “Exemplo”, para o programa ainda vai identificar como o mesmo, no entanto, ao alterar materialidade/conteúdo do arquivo, vai gerar outro TTH, daí o programa vai tratar como arquivos diversos, digamos que além de alterar o nome, no segundo arquivo eu também adicone um espaço ou um ponto, o arquivo já vai ser identificado como outro.

2014-03-30 07_08_41-

Aqui você configurar o slots/vagas suas para upload,  por padrão o programa traz 15.  Aqui ainda você pode definir slots por hub, slots para downlaod parciais (Sim o programa permite que você envie um arquivo que você ainda esteja baixando, parecido com o torrent), o número de slots minis, que servem para enviar arquivos de tamanhos pequenos. Além de configurar os ips que sempre tenham slots para eles, caso você deseje adicionar um amigo e etc.

2014-03-30 07_09_08-

Aqui é uma aba para as configurações gerais do aplicativo, para o seu comportamento, nesse primeira aba, o mais interessante é marcar para minimijar para bandeja( ao laod do relógio do sistema).

2014-03-30 07_09_34-

Aqui você pode personalizar as fontes e cores usadas pelo programa.

2014-03-30 07_09_59-

Aqui você pode configurar as cores das barras dos progressos de download e upload, por padrão o programa usa o verde para upload e azul para download, eu particularmente altero o download para verde e o upload para vermelho. A cor azul ainda é usada para mostrar o download de individual de um download segmentado (ou seja enquanto que a barra geral é azul, a barra de cada usuário lhe enviado é azul também).

2014-03-30 07_10_35-

Aqui você defini com que cor cada tipo de usuário irá aparecer na parte da lista de usuários a direita, tal como o usuário comum, favorito, Operador e etc.

2014-03-30 07_10_48-

Aqui você pode desativar de forma geral ou especifica os popups, a sua duração e etc.

2014-03-30 07_10_55-

O mesmo do que falei para os Popups, mas para os sons, você pode desativar eles em geral ou configurar para tocarem só em alguns casos.

2014-03-30 07_11_04-

Aqui você configurar que ícone irá ficar na barra de ferramentas do programa, aqui você pode adicionar ou remover conforme desejar.

2014-03-30 07_11_22-

Aqui você configurar as opções de abas, eu geralmente só mudo a opção das abas de acima para embaixo, pois prefiro as abas em programas como esse seja embaixo.

2014-03-30 07_11_13-

Aqui você pode marcar umas opções nas quais você deseja que o programa confirme antes de fazer tal operação, por exemplo, eu desmarco a primeiro opção do terceiro campo, que é perguntar se deseja realmente sair do programa ao apertar no X.

 

2014-03-30 07_11_46-

Aqui você pode configurar o Spam do Winamp ou outro programa que o FlylinkDC++ traga suporte.

2014-03-30 07_12_01-

Aqui você configura como o programa irá se comportar nos seguintes casos demostrados na imagem, tal como clicar duas vezes no apelido de alguém na lista de usuários por exemplo.

2014-03-30 07_12_09-

Aqui você controla que logs o programa deve fazer.

2014-03-30 07_12_19-

Aqui você pode por limite de velocidade para o programa, interessante se você não deseja toda a sua banda seja sugada, alguns hubs proibem.

2014-03-30 07_12_35-

Aqui você pode configurar algumas regras para banir os usuários do seu compartilhamento, seja por compartilhar pouco, seja pela baixa velocidade e etc.

2014-03-30 07_12_55-

Aqui você configura quais links o programa deve ser padrão do sistema recomendo fortemente que desmarque a segunda opção. Pois geralmente as pessoas usam os links magnéticos para torrents, não sendo interessante manter os links magnéticos para um programa DC++. Só no caso de você não usar o torrent para baixar coisas, daí você pode deixar marcado.

2014-03-30 07_13_08-

Aqui você pode adicionar ips que deseja evitar, tanto para busca, quanto para downloads e envios, ele bloque tão somente o determinado ip em relação as conexões dc++, não afetando os demais programas que conectem a internet.

2014-03-30 07_13_23-Greenshot

Clicando no ícone em destaque na imagem, você irá entrar na lista de hubs públicos.

2014-03-30 07_13_28-

Antes de entrar tem confirmar se deseja realmente entrar. Diga sim.

2014-03-30 07_13_52-Greenshot

Daí o programa vai baixar de um determinada lugar, a lista de hubs, daí clicando com o botão direito do mouse você terar algumas opções, seja a de conectar ao determinado hub, adicionar aos favoritos e etc. Fique atento a regras do hub que deseja entrar.

2014-03-30 07_14_45-Greenshot

Clicando na opções destacada, você pode ver listas de outros lugares que vem com o programa.

2014-03-30 07_15_15-Greenshot

Clicando no ícone com uma estrela, você vai para a lista de hubs favoritos, clicando em adicionar, você pode adiconar novo hub que não esteja na lista, tal como os dois hubs abaixo, os quais eu frequento:

2014-03-30 07_15_36-

2014-03-30 07_16_45-

Vale lembrar, aqui além de adicionar novos hubs, você pode configurar certas opções por hub, tal como usar determinado apelido/nick em determinado hub, deixando os campos em branco, você irá usar as configurações gerais do programa

2014-03-30 07_17_02-Greenshot

Configurado, marque os hubs que deseja conectar ao iniciar o programa marcados as caixinhas ao lado do nome deles.

2014-03-30 07_17_49-Greenshot

Aqui em eu um hub

2014-03-30 07_17_58-Greenshot

Depois de estabelecida a conexão e eu estando dentro das regras dos hubs, clico no ícone de lupa ou pressiono Ctrl+S…

2014-03-30 07_18_03-Greenshot

…Que irá abrir a janela de buscas, marque as opções de sua preferência para fazer a busca, vale lembrar que o resultados pode estar limitado, seja pela espécie de usuário que você seja (Ativo ou Passivo), em que Hubs esteja (Se tem muita gente e que tenha arquivos que você deseja).

2014-03-30 07_18_36-Greenshot

Fiz uma pesquisa só para testar, você pode clicar duas vezes no item que deseja baixar (Vale lembrar que você pode configurar como o programa se comporta com um clique simples ou com clique duplo) ou clique com botão direito do mouse sobre o item, para ter todas as opções do programa.

2014-03-30 07_20_50-Greenshot

Veja como ficar a parte inferior da tela que mostra os downloads e uploads, no caso da imagem acima, estou fazendo somente um download, que tem várias fontes, eu expandi o item para demonstrar todas as fontes. (Vale lembrar que configurei o meu para exibir os downloads de verde)

Extra

E ainda você tem a opção de clicando com botão direito do mouse sob um usuário na lista de usuários do hub, que você terá várias opções, as mais interessantes é a de navegar no compartilhamento do usuário, ou de baixar a lista de arquivos completos que o usuários tem a disposição. Vale lembrar que as restriçõe de usuário passivo ou ativo valem para isso também, usuário passivo não consegue acessar a lsita de outro usuário passivo por exemplo, além dessas opções, voê também tem de adicionar o usuário a lista de ignorados (Nesse caso, você não verá nada do que o usuário dizer no chat),  adicionar à lista de usuários favoritos, que tem direito a umas beneces dependendo da sua configuração.

Isso conclui o tutorial, espero ter ajudado.